Estava pensando em como agradecer a tudo o que vivemos, trabalhamos e apresentamos neste final de semana.

Pensei em ser pontual nas minhas palavras porque tive uma ideia melhor – deixo aqui alguns escritos de pessoas que se manifestaram de segunda até hoje via whatsapp e redes sociais. Como este espetáculo foi feito por camadas e levantado pelas mãos de muitas pessoas, independente se é uma concepção vinda de dentro do meu espaço mais interior possível até hoje, Nasceu “Nascimento” e com ele, mais um impulso para continuar…

Agradeço fortemente aos alunos de Dança contemporânea avançada, aos convidados especiais vindos de SP, Taubaté e SJC, aos alunos e familiares que ajudaram nas coxias, aos professores do Espaço Expressão (Natália Vianna, Cássio Borges, Suelen Bento, Gustavo Moreira), à pré-produção (roteiro, fotos, vídeos, ensaios, figurinos etc), ativa e presente feito por Tata Cardoso, Thayná de Castro, Natália Vianna, Cássio Borges, Anne Santana e Tânia Mulinari. Aos momentos de partilha com Cássio Borges, Gui Santos, Gui Ennes e Luciano Almeida, que foram ouvidos, escuta e ideias impulsionadoras para o início da criação deste espetáculo.  Ao Luiz Coelho, iluminador deste ano. Ao meu pai por ter sido forte em sua cirurgia neste tempo turbulento, e à minha mãe, e por nós 3 juntos, termos vencido mais esta batalha em meio a criação deste evento. Ao Tiago Cfer, Alex Félix, Gigliola Mendes, Shirley Percone, Celeste, professoras de eutonia, e tantos outros amigos que conhecem e amam meu íntimo, minhas mazelas e minhas riquezas e que são pessoas que eu não posso nunca deixar de agradecer por serem importantíssimas na construção dos conceitos que brotam em mim e também pela manutenção dos afetos todos que me impulsionam à morte e à vida, porque viver é isto, eu sei!

Agradecimento à Natália Vianna, meu braço direito com as aulas, ensaios e produção com figurinos, entregue a todo processo braçal e organizacional deste espetáculo e que ao meu lado mantém vivas as palavras: trabalho e amizade. À torre que não quer ceder – A Espaço E. Cia de dança, trazendo à memória principalmente os que estão em alto mar – Carlos Alves – quem iniciou ao meu lado todos os projetos da Escola.

À Mayara Siqueira que todos os anos é um alicerce relevante e importante junto a técnica de som e iluminação para que tudo aconteça!

A todos os familiares e alunos maravilhosos que o Espaço Expressão tem a benção de ter!

E por fim a todos os apoiadores e incentivadores deste projeto, muitos entrando em cena no último momento dando suporte no financeiro, com alimentos, com a produção nos dias do evento e com a edição de músicas. Nossos patrocinadores foram: Mover Espaços, Tecnoval Laminados, Cabana Modas, Clínica Radiológica Lorena; E nossos apoiadores: Benilce Chaves, Barbotina Alimentos (Daniela Lorena), O santo Barbeiro (Mário Marcelo Mota), Amitiè Eventos (Isabel Ramos), Fellings acordes e cordas (Alexandre Freitas), Camila Soares, Fernanda Bento, Larissa Burgarelli, Maria Eduarda Burgarelli.

 

Aqui estão alguns depoimentos:

“Agora só daqui um ano mãe! Você não imagina como é ficar na coxia, os ensaios, tudo é mágico!”

“Minha criança está nas nuvens … feliz … revendo tudo cada pedacinho que temos … comentando … cada vez mais falante …é uma magia que desperta muita coisa boa nela e destrava outras…”

“Tive um ano cansativo é difícil e assistir a tudo isso foi muito emocionante… como foi bom”

“Encheu nossos olhos e alma de alegria/surpresa e contentamento!!! Parabéns, minha querida! Á você e a todos que trabalharam com você”

“…uma equipe linda que fez nascer um lugar ali…Fui para minha ingênua idade da felicidade: ainda decifrando naturalmente o q me fez mover…Um beijo imaginário no corpo de baile todo…”

 

 

“…O espetáculo foi incrível. Simbólico…forte. Alegre, doce. A cada ano, cada vez mais bem amarrado…uma coisa na outra… uma coreo na outra…contando história…mostrando o caminho para o público acompanhar”

“…senti esse ano um clima nos bailarinos bem diferente. Acho que as turmas estão ficando cada vez mais maduras e fortes também, senti o pessoal muito bem distribuído…a galera bem envolvida e comprometida com o palco. Um pessoal muito bonito…as adolescentes lindas demais…”

“…Foi muito especial estar com todos vocês, quero senti-los de novo..”

“…Não dancei em cena, mas dancei na portaria com pessoas que nunca vi, pois elas estavam encantadas e também queriam dançar. Todos saíram renovados, renascidos…”

“…O que conforta é que somos tudo isso né.  Eu sinto que ele foi tão “divino” que em qualquer lugar ele será…”

“…Também quero deixar aqui o que vivi na noite de ontem… mais um ano de experiências únicas com a arte, com a DANÇA e a vida…”

“…Ver as crianças na coxia, como a Luiza fotografando, se desenvolvendo se alimentando. Ver o Dom sorrir ao entrar no palco, foram tantas cenas que mal consigo mensurar ….”

 

 

“…Foi tudo muito lindo e emocionante. Cada pedacinho do espetáculo me trazia memórias do workshop e das aulas de eutonia, de tudo que eu descobri que era possível fazer com um corpo. E com meu corpo também. Senti muito orgulho de todos. Fiquei parte do espetáculo ontem pensando em como levar isso pra fora. Todo mundo deveria ver. Foi muito lindo ouvir da plateia alguém falando: Essa ai eu poderia dançar! O que digo pra encerrar é o que eu escrevi ontem no meu caderninho de eutonia: “Produzir o espaço de fora é importante, mas conhecer as camadas até o seu interior é muito mais…”

“…Acredito naqueles que se interessam por esta teoria – uma das coisas que eu mais preso num artista – que sorte a minha você ter se aproximado, foi por isto o convite para integrar este projeto..que poderia ter sido pelas mãos de tantas pessoas… mas você era conhecedora deste espaço interior… Quando eu VI o seu vídeo pronto, só no telão, eu OUVI sua ESCUTA, e silenciei…”

“…eu nunca fiz algo de muito grande na vida, mas com vocês eu tenho a certeza que as minhas meninas poderão fazer tudo… tudo de bom que… (o restante da frase a vida vai se encarregar de completar)…”

“…2 anos atrás eu entendi qual era meu propósito aqui no mundo. A arte, a dança, as potências do corpo vão me ajudar nessa missão. Teve um ensaio com as crianças que vi elas sendo essência, sendo amor, praticando o coletivo, aquilo me deu tanta esperança…Jamais duvide do poder do que é criado ali dentro….elas vão ser a força de transformação lá na frente. O que acontece ali dentro eu nunca vi em lugar nenhum. Sempre acreditei que o Sapateiro Universal não erra. Em todas as costuras que ele podia ter dado na vida, me colocou no meio daqueles tecidos. E dentro deles eu realmente renasci…”

“…que crianças são aquelas?! Que trabalho incrível!! Que profissional ao mesmo tempo que pessoa humana que dirige este trabalho…”

 

 

“…muito importante a forma como foi conduzida, a estória dos casulos foi muito forte! Aqueles seres saindo do casulo, cenicamente ficou lindo, mas ela me marcou muito…uma gestação de um bebê, o casulo de uma borboleta, a retirada de nossas camadas…Que coisa mais linda são os pequenininhos?! Uma liberdade e uma espontaneidade, se vê uma técnica imbuída ali, mas muita fluidez e muito livre, a maneira como eles se apresentam com aquela idade, eu fiquei chocada! Uma cumplicidade, tanto toque de carinho, todas as crianças e adolescentes de ajudando, tocada o público…eu desejo muito que as crianças daqui onde vivo pudessem se interessar por esta forma de se mover. Sei que é difícil, é muito orgânico e não é pq é orgânico que é fácil, pelo contrário, é muito difícil ser livre. Na contação das histórias em Travessia, era um espetáculo inteiro ali, vocês cantando, foi muito forte, lindo demais, muito lapidado. Quero agradecer o título – o impulso que faz mover, só tenho que agradecer. Que vocês não desistam disto, dançar e dentro do dançar conhecer o corpo e, sei que é um trabalho intenso mexer o corpo, mas ele se transforma nisto que vocês apresentaram, é acalentador, um grupo que tem como um dos principais valores o compartilhar. Se os artistas estão nesta Cia, não é à toa…”

“…foi mesmo oracional. O espetáculo nos fez nascer de novo! Perceber que o amor da mãe precisa ser passado para as filhas, das filhas, das filhas de suas filhas…Esse final de semana mudou algo muito forte em nós…”

“…A gente percebe, sente as camadas que nos protegem além do palco, sabemos quem são os GUARDIÕES DAQUELA FLORESTA, QUEM ENTRA NELA E SAI, conhece as linhas de fuga e protege quem está lá lançado enfrentando a dura batalha de fugir do predador ou se deleitando no riozinho de águas claras… assim são todos da produção, todo familiar que ampara  nossa arte sendo entregue no palco…”

 

 

E por último, uma mensagem, vindo na madrugada de sábado para domingo, dela que foi uma das produtoras deste evento ao lado da irmã Larissa Burgarelli (minhas sobrinhas) e que são minha força!

De Maria Eduarda Villegas para tia Layla:

“Parabéns tia Layla, você é e sempre foi pura luz, tenho muito orgulho de ser sua sobrinha, de verdade mesmo… A estreia não tinha como ser mais linda! Parabéns, do fundo do meu coração amo você e vou estar sempre aqui para te apoiar e assistir aonde seja…❤

A todos os bailarinos, alunos, produtores e professores do Espaço Expressão, meu mais profundo agradecimento por mais uma obra criada, construída e apresentada pelo COLETIVO!

Layla Mulinari

. . .

Nos acompanhe pelo Facebook e pelo Instagram como @moverespaços@espaco_expressao@espacoe.ciadedanca